Projeto Jogo Aberto - ENGIE Brasil

Projeto Jogo Aberto

Uma parceria da ENGIE com a Fundação GOL DE LETRA.

Parceria entre a Fundação ENGIE, ENGIE Brasil e a Fundação GOL DE LETRA, o Projeto Jogo Aberto se propõe a proporcionar o exercício de direitos previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente, como educação, cultura, esportes e lazer, para crianças e adolescentes da comunidade do Caju, na zona portuária do Rio de Janeiro, com alta vulnerabilidade socioeconômica. A proposta educativa da Fundação Gol de Letra procura adaptar regras, estruturas de ação, espaços e materiais de acordo com as condições sociais e pessoais dos participantes.

Anualmente, as atividades sociais e esportivas nas comunidades do Caju beneficiam diretamente a vida de mais de 2.000 pessoas, com idades entre 3 e 18 anos. Por meio da prática esportiva diária não seletiva, leitura e escrita, informática e apoio à alfabetização, busca-se na cooperação a melhor maneira para experimentar principalmente o esporte para o desenvolvimento pessoal e social e também o da cidadania dos indivíduos.

O Projeto Jogo Aberto realiza atividades esportivas socioeducativas, como futsal, ginástica rítmica, judô e tênis de mesa, além do apoio pedagógico e educacional. A prática esportiva representa a possibilidade de fortalecer nas crianças e jovens a capacidade de se relacionar, o pensamento criativo, a disciplina, o prazer em compartilhar e celebrar, dentre outros valores que compõem um ser humano forte, integrado, capaz de conviver com as diferenças e potencialidades presentes no convívio social, assim contribuindo para a melhoria da sua qualidade de vida.

Objetivos

Desenvolver habilidades sociais, incluídas como conteúdo e estratégia através de atividades como rodas de conversa, jogos recreativo-cooperativos, passeios para exploração da cidade e de espaços de cultura e prática esportiva, incluindo festival esportivo e atendimento social;

Contribuir para a construção de contextos de proteção social, por meio do acolhimento propositivo e de ações educativas que promovam o desenvolvimento social, esportivo, cultural e político dos atendidos e suas famílias;

Treinar monitores jovens com idades entre 15 e 18 anos para trabalhar em suas comunidades como multiplicadores de práticas esportivas, de convívio e lazer;

Promover a cidadania, atividades esportivas e de lazer na comunidade, incluindo 300 alunos das escolas públicas do bairro do Caju.

Case em números

Mais de

6.500 pessoas impactadas

em seis anos de projeto

Mais de

2.800 crianças beneficiadas

em seis anos de projeto

Aumento de

70% de aprendizagem

nos conteúdos trabalhados

Resultados

Atende anualmente 280 crianças e adolescentes entre 8 e 18 anos residentes no Complexo do Caju e, indiretamente, 840 familiares, através dos atendimentos sociais;

70% dos participantes adotaram posições cooperativas sociais e em prol da paz;

70% dos participantes apresentaram maior envolvimento com esportes, cultura e valorização da cidadania;

Por meio de atividades lúdicas e esportivas, fortalece os laços familiares e comunitários.

Conheça outros projetos realizados pela ENGIE