Relatório divulgado pela ONU Mulheres aponta que elas são as mais impactadas pela Covid-19. As mulheres representam 70% da frente de combate à pandemia (empregos na área social e de saúde) e ocupam a maior parcela dos trabalhos informais, prejudicados neste momento e com poucas garantias sociais. O novo coronavírus também resultou no aumento na violência doméstica e sexual, devido a maiores níveis de tensão (emocional e financeira) dos lares, e na diminuição de acompanhamento gestacional e ginecológico, devido ao estrangulamento na oferta deste tipo de atendimento.

Para dar suporte às mulheres e promover a igualdade de gênero em tempos de pandemia, a ENGIE anuncia o lançamento do projeto Mulheres do Nosso Bairro, que consiste em uma rede de iniciativas para impulsionar ações de geração de renda nos municípios de atuação direta da Companhia. São iniciativas para fomentar o empreendedorismo, cursos on-line gratuitos de capacitação, informações sobre redes de apoio, ações de sensibilização e conscientização para combater a violência doméstica e suporte à saúde gestacional.

“Além das doações emergenciais que a ENGIE vem promovendo desde o início da pandemia, a Companhia entende que é preciso dar suporte às mulheres com projetos de médio e longo prazo. Tanto é que as iniciativas do projeto estão previstas para prosseguir após o término da pandemia, que infelizmente deixará graves reflexos em comunidades carentes onde atuamos atualmente”, explica o diretor administrativo da ENGIE Brasil Energia, Júlio Cesar Lunardi.

 

A iniciativa será lançada em mais de 100 municípios de 13 estados do Brasil, incluindo Florianópolis e região metropolitana. São cidades nas quais a companhia atua ou que ficam no entorno de uma de suas 61 usinas. Além de municípios que fazem parte de projetos em fase de implantação. “É mais uma iniciativa que reforça o engajamento social da ENGIE e demostra que estamos unidos com nossos colaboradores, as comunidades vizinhas e toda a sociedade para enfrentar esse momento difícil que o país está vivendo”, comenta Lunardi.

O Mulheres do Nosso Bairro representa um reforço à adesão da ENGIE aos Princípios de Empoderamento das Mulheres” (WEPs, sigla em inglês de Women’s Empowerment Principles), uma iniciativa da ONU Mulheres, ocorrida em setembro de 2019. Com investimento em torno de $ 1,2 milhão entre 2020 e 2021, prevê impactar 20 mil mulheres de forma direta e 60 mil pessoas indiretamente, contribuindo para o Objetivo 5 dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs), da ONU, que consiste em alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas. “A ENGIE assumiu o compromisso de incentivar a promoção da igualdade de gênero, a começar pelo aumento do número de mulheres em cargos de liderança. A meta do grupo em todo o mundo é ter, até 2030, 50% dos cargos de liderança ocupados por mulheres”, destaca Eduardo Sattamini, diretor-presidente e de Relacionamento com Investidores da ENGIE Brasil Energia.

Edital para selecionar projetos 

O início do Mulheres do Nosso Bairro é marcado pelo lançamento do edital de projetos, que começa a valer a partir do dia 16 de outubro. O foco é ajudar empreendimentos liderados por mulheres/gênero feminino em projetos que gerem ou pretendam gerar renda para as comunidades. O edital tem por objetivo selecionar e apoiar com recursos financeiros, empreendimentos e iniciativas de lideranças femininas que gerem renda em municípios de atuação direta da ENGIE. Ao todo, serão financiados até 25 projetos de empreendimentos já existentes ou ideias de novas iniciativas ou novos empreendimentos, com valores de R$ 5 mil, R$ 10 mil e R$ 20 mil reais.

Para cadastrar um produto ou serviço na plataforma online, bem como participar das outras ações do projeto, basta acessar o site  www.mulheresdonossobairro.com.br, a partir do dia 16 de outubro.

Cinco ações práticas

Com o objetivo de promover a diversidade de gênero em diversos aspectos, o Mulheres do Nosso Bairro consiste na realização de cinco ações práticas, batizadas com nomes que trazem o seu propósito junto às mulheres : Nossos negócios, Nosso aprendizado, Nossos recursos, Nossa integridade e Nossa Saúde, A iniciativa dos Nossos Negócios prevê a criação de uma rede de apoio para micro e pequenas empreendedoras para venda de produtos e serviços, por meio de uma plataforma que divulgue os negócios locais oferecidos pelas mulheres.

O Nosso Aprendizado vai oferecer cursos presenciais ou online gratuitos para desenvolver novas habilidades e comportamentos que permitam às mulheres empreendedoras suportarem a crise e desenvolver suas habilidades de gestão e geração de renda. No Nossos Recursos será solicitado à sociedade civil, por meio de um edital,  que apresente ideias/propostas de negócios locais que gerem renda para as comunidades, e propulsionem o empreendedorismo local. O intuito é selecionar até 25 projetos de R$ 5mil, R$ 10 mil ou R$ 20 mil reais com impacto direto.

O Nossa Integridade consiste em ações como webinars online e exibidas nos Centros de Cultura ou em outras localidades com acesso à computadores e internet, com o objetivo de sensibilizar, conscientizar e informar sobre a violência contra a mulher, orientando e apresentando todas as possibilidades e estratégias de apoio. Já o Nossa Saúde vai propiciar apoio para a retomada dos exames pré-natal, entre outras redes de apoio já existentes, cuja oferta e procura foram reduzidas por conta da pandemia da Covid-19. “A ideia é que as iniciativas sejam duradouras e prossigam mesmo ao término da pandemia”, ressalta Julio.

Para operacionalizar as atividades, o projeto conta, entre outras, com parcerias de entidades como o Instituto Maria da Penha, Epagri, Emater, associações regionais e locais ligadas ao empreendedorismo feminino, além de Secretarias de Assistência Social e Desenvolvimento Econômico, Centros de Cultura e do Consórcio CESTE, Consórcio Itá e Consórcio Machadinho, dos quais a ENGIE faz parte.